Bright Innocence

quinta-feira, 10 de março de 2011

Agora, só agora.

A vida é simples e generosa, mas com algumas pessoas ela é injusta, ela é curta demais. Estou longe de questionar Deus, mas vez ou outra me encontro tentando entender porque as coisas são assim.
 Fecho os olhos e vejo aquela roda de crianças brincando de casinha,teatro e pega-pega em minha festa de anievrsário de sete anos. Lembro de como você me tratava, lembro que em todas as brincadeiras você era o meu "marido". Eu não te dava muita confiança porque eu sempre fui aquela garotinha bonitinha, chata e mandona, que tinha tudo o que queria.Nós fomos crescendo e eu contnuei sendo a garota do nariz empinado e você não se importava, pelo menos, não ao ponto de me dizer. Você me escrevia cartas e numa delas em pediu em namoro, eu aceitei contanto que fosse um namoro de "Brincadeirinha" sem a parte dos beijos que eu via os adultos darem.Nós crescemos, e entramos na fase onde você queria ficar com as garotas e vinha me pedir permissão, eu ficava emburrada mas sempre dizia sim. Nós crescemos e com 12 anos viramos completos estranhos um para o outro. Aos 13 anos, eu o vi novamente,. Eu soluçava de tanto chorar e não existiam palavras que me consolassem, eu parecia anestesiada. Apesar de ainda ser aquela garota chata, frágil e muitas vezes boba, fui forte e lhe disse adeus.
Eu cresci, vivi várias coisas e amadureci, deixei o medo que eu sempre senti -não sei bem do que- de lado. Não me lembro frequentemente do meu amigo de infância, preferi não guardar datas -nem alegres, nem tristes, mas vez ou outra em uma música, verso, carta vêm a lembrança dele. Hoje, eu posso dizer que o primeiro Amor é inesquecível e muito mais forte do que os que vieram e estão por vir, posso ter orgulho do que vivi porque foram momentos maravilhosos dos quais não me arrependo de nada, e não mudaria nada. Eu tive foi sorte de ser a garota dos sonhos e da vida de alguém tão especial.

Eu vou te Amar para sempre, lembrar dos nossos momentos com carinho e sentir saudade do meu melhor amigo e primeiro amor.



Baby, tanto a aprender

Meu colo alimenta você e a mim
Deixa eu mimar você, adorar você
Agora, só agora
Porque um dia eu sei
Vou ter que deixá-lo ir.
(...)
Mesmo quando eu não mais estiver
Lembre que me ouviu dizer
O quanto me importei
E o que eu senti
(...)
Agora, só agora
Talvez você perceba
Que eu nunca vou deixá-lo ir
Que eu nunca vou deixá-lo ir
Eu não vou deixá-lo ir .
(Pitty - Só Agora)

Marcadores: , , ,

2 Comentários:

Blogger Tânia disse...

nossa .. senti uma áurea triste .. foi só um amor de criança que acabou, ou tem algo mais ?? =/
o post ficoou lindo, querida.. mas senti isso .. talvez esteja enganada.. talvez um tanto pessimista, rs.. são consequencias dos ultimos acontecimentos.
mas gostaria de saber .. oq houve com o garoto?

beijos, beijos.

12 de março de 2011 13:17  
Blogger ' Lennecorrêa * disse...

Ammmmmmmmmmei seeu blog , fiquei apaixonada por ele *-*

seguindo me segue ?
lenepires.blogspot.com *-*

14 de março de 2011 01:35  

Postar um comentário

Oi, espero que tenha gostado do Blog, agradeço sua visita e/ou seu comentário, beijos.

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial